segunda-feira, 2 de Abril de 2007

Uma rapidinha

Como vos tinha contado, o Rui veio de fim de semana. Veio passa-lo cá a casa.

Foi demais. Chegou no Sábado por volta das 11:00 horas da manhã.

Que vos posso dizer... foi muito sexo. Muita foda, muito broche e umas valentes lambidelas nesta minha cona esfomeada de caralho e tudo mais.

O resto do sábado foi passado em casa nestas vidas e à noite jantámos por aqui. O Rui tinha trazido uns filmes e então enroscámos-nos sem sair.

Fiz o jantar. Depois de cozinhado, servi-o na sala. Enquanto poisava as coisas na minha pequena mesa, o Rui veio por detrás de mim e começou a lamber-me mais uma vez a cona. Deixei-me estar naquela posição a saborear aquela língua que se enterrava lá dentro e se movimentava.

Por vezes saía e fazia-me um botão de rosa. Demais.

Virei-me e fiz-lhe um valente broche. Mais um.

Quando se estava para vir, puxei-lhe o caralho para os pratos e esporrou uma bela e langonhenta esporra em cima da comida.

Depois de lhe lamber o que tinha sobrado, jantámos com aquela bela esporra a servir de acrescento ao molho dos bifes com cogumelos.

Delicioso.

No domingo saímos à tarde para uma ousadia. Foder em plena A1.

Já passava das 16:30 horas quando parámos na berma. Vestimos os coletes e colocamos o triângulo. Abrimos o capô do Mercedes e debruçando-me sobre o motor, expus, com as pernas entreabertas a cona. Levava vestida uma mini saia e ia, claro, sem cuecas.

O Rui tirou o seu belo caralho para fora dos calções e enterrando-mo na pachacha, bombeou umas valentes estocadas, inundando-me a rata de uma langonhosa esporra que me escorreu pelas pernas abaixo.

Estivemos ali não mais do que 5 minutos. tempo suficiente para darmos uma bela de uma foda rapidinha e ouvirmos umas 3 apitadas e um "Campeão", vindo de quem passava.

Foi demais.

Depois fomos para casa. Pelo caminho ainda abocanhei o pirilau ao Rui, que se conseguiu ainda esporrar mais um pouco na minha boca gulosa.

À noite, vimos o glorioso em casa e no final, antes do Rui ir embora, demos mais uma foda no chuveiro.

5 comentários:

Anónimo disse...

Ola Patricia,

Era só para te dizer que estás o máximo. Não há dia que não venha visitar o teu blog pois excita-me muito as cenas que tu relatas.Continua a gozar não pares, não pares!!!
bjinhos
Joaaquim
casaloukoporsexo@hotmail.com

PS. Gostei muito da expresão "langonhosa" e "langonhenta"

Anónimo disse...

COMO É POXIVEL TANTA MENTIRA JUNTA?? A MENTIRA TEM PERNA CURTA, NUNCA OUVISTE DIZER? DEVES TER UM ORGULHO DO CARALHO DE SERES A MAIOR MENTIROSA K EXISTE EM PORTUGAL.. CADA PALAVRA K ESCREVES É UMA CONSTRUCAO DE UMA FRASE MENTIROSA. CD TEXTO TEU, XI, NEM COMENTO.. ÉS UMA ABERRAÇAO .. COITADA DA TUA MAE K TE CRIOU COM CARINHO PA TU SO FAZERES ESTAS MERDAS K SO EXISTEM E OCORREM NOS TEUS SONHOS... ACORDA PARA A VIDA.. MAS O PIOR ATE NEM ÉS TU, SAO OS OTARIOS K GOSTAM E K VEEM PA AKI DIZER K ÉS BOA E K KONTINUES, LOOOOL... VCS NA TEM VIDA PROPRIA, VIVEM EM ILUSAO, COITADA K ÉS....

Mirror disse...

é como tu... LOl...

zeze disse...

Olá
Essa A1 é muito famosa, não fosse a auto-estrada principal...ehehe

Beijoka

Anónimo disse...

Tão perto e tão longe... por principio acredito nos relatos que li e me mostram alguém que deve ser interessante conhecer. Curiosamente percorre sitios que percorro também desde Coimbra, Areia Branca, Comporta...etc..
Pelo que descreves faz-me pena nunca nos termos cruzado num daqueles teus momentos em que te apetece saciar os infernais, mas divinais, desejos de apagar tanto fogo!
Bjos cheios de intensas vontades...

lampirina