sábado, 31 de março de 2007

O Duarte

Há homens do caralho.

Ontem à tarde o Duarte, que é um colega de profissão, antigo colega de faculdade, telefonou-me.

Estando o Duarte com um problema fiscal de um cliente em mãos, quis saber se eu tinha disponibilidade para o auxiliar.

"- Tudo bem, passa lá por casa por volta das 22:00 horas. Vamos ver isso" - disse-lhe eu.

22:00 horas e lá apareceu o Duarte carregado de papeis. Posso-vos dizer que ele tem ali um bico de obra. Vai ver-se fodido para o resolver.

Estivemos de volta daqueles papeis e daquele portátil até às 3:00 horas da manhã.

Já cansados de tantos números e de tantos papeis, fizemos uma pausa.

(Eu e o Duarte já nos enrolamos uma meia dúzia de vezes).

No meio da conversa, o Duarte sai-se com uma "Agora para relaxar ia uma sessão de sexo".

"É, uma boa foda relaxava-me para o resto da noite." - disse eu.

Entrelaçámos-nos aos beijos e num ápice ficámos como viemos ao mundo.

Beijo puxa beijo, caricia puxa caricia e em menos de nada estávamos a desenvolver um perfeito e encaixado 69.

Às tantas, enquanto me fazia um botão de rosa, o Duarte diz-me "Gostava de te papar o cu".

Respondi, mentindo "Eu nunca fiz sexo anal. Deve doer".

"Não dói. Com carinho só vais ter prazer." - diz-me o Duarte.

Mostrando-me inicialmente renitente em relação ao assunto, lá respondi "Eu alinho nessa nova experiência..."; esboçou um sorriso; "... mas com uma condição." ; aquele sorriso desapareceu e deu lugar à pergunta "Qual ?!".
"Eu também te quero papar o cu com o meu dildo novo." - respondi.

Levantando-se num repente disse "No meu cu só sai, não entra. Sou muito macho".

Ao que lhe respondi "Então vai ao cu à galinha."

Ainda tentou com palavrinhas mansas dar a volta ao texto "Sabes que é normal no sexo anal o homem entrar na mulher, dar-lhe esse prazer e saborear o momento."

Respondi-lhe "E desde quando eu fodo de uma forma normal ?"; "Queres vir-me ao cu, tens de me deixar foder-te com o meu dildo novo." ; "Não custa nada. Não dói. É com carinho".

"Pensa bem Patrícia" - disse-me.

"Veste-te e vai-te embora" - disse-lhe eu.

Já viram esta merda ? Este se cá quiser voltar vai ter que gramar com o dildo novo no rabiosque.

O Duarte foi-se embora e eu fiquei a meio de um broche.

Peguei no meu dildo novo que comprei numa Sex Shop e fui-me enfiar na banheira. Curti-o na cona e no cuzinho.

O resto da noite foi um soninho descansado.

Hoje quando acordei, senti-me leve e fresca. Tomei banho e fui trabalhar.

Este fim de semana vou ficar por casa. Vem cá o Rui.

Beijos

5 comentários:

Mr. Teaser disse...

lololol

mas olha q há gajos q gostam :p

Bjo
Mr Teaser

zeze disse...

Olá
Passei aqui e gostei deste teu relato, muito bem! Chama-se a isto uma perfeita contabilista, nada de fugir as regras da contabilidade! ehehe

Beijoka

Anónimo disse...

Eu cá gosto muito! Sou da opinião de que deve experimentar tudo.
Dá-me uma tusa incrivel!

Anónimo disse...

Pelo andar da carruagem cheira-me que não tarda nada tens aí uma freguesia á porta que tens de ir comprar dildos novos, como isto anda.....!LOL
Há e tu vais ficar a vêr navios, ou ......dildos!


Pedro

Li * disse...

Enviaram-me o link, li e nao deixei d reparar q ha pexoas q poe em causa a veracidade do q ela relata! Seja verdade ou nao.. ngm pode deixar d ver o lado positivo da coisa.. A gaja escreve bem; pa qem axa q ler é uma seca le isto e apanha o gosto pla leitura ehehehe e, por ultimo, lendo isto ficam c ideias de sitios genias pa umas belas d umas fodas.. Nao critiqem por inveja.. S vao criticar.. fundamentem!